Merry x-mas

É estranho estarmos os 4 à mesa, já os 3 raramente acontece.
E talvez por serem apenas duas ou três vezes num ano que temos uma refeição os 4 juntos, como uma família, que me sabe tão bem mesmo ainda não sentido que é Natal.
Até para o ano, nos mesmos lugares e no mesmo sitio.
Feliz Natal (:

Féériaaaaass

Sofá, mantas, séries, cafézinho, computador, jantarada, festança e caminha até tarde.
Ai que bem que sabe.
Estou aqui para um telefonema às 2 da manha, estou aqui para mensagens de 4 páginas, estou aqui para conversas de 3 horas. Estou às horas que forem precisas nas horas que forem precisas, nos minutos certos, com as palavras certas. Estou aqui para ouvir, estou aqui para abraçar.
Estou aqui para tudo, estou aqui para todos.
Só falta ter lugar, tempo e disponibilidade para estar aqui, estar aqui para mim.
Estranho ser eu, o menor dos meus problemas.
Quando me olhas nos olhos, o que é que tu vês ?
É dificíl , não é ?
É perigoso aproximar, afastar dói, parar é inútil.
É improvável começar de novo, é contra a vontade por um fim, é impossível voltar ao primeiro dia, é complicado ditar um qualquer como sendo o último.
Não se quer entrar, não se quer sair, é destrutivo ficar dentro quando o lugar é fora, destrói ainda mais ficar fora quando ( se pensa que ) o lugar é dentro.
É dificil estar e não querer, é dificil querer e não estar.
Quando não se sabe prefere-se saber, quando se sabe, prefere-se não se ter sabido, entender custa e não entender confunde.
Ao falar teme-se a resposta, ao não falar pensa-se na que poderia ter sido.
Pensar atrapalha, não pensar disparata.
Nunca e sempre iludem, talvez não e até um dia desmoralizam.
Agir tem consequência mas não agir não deixa de ter causa.

Ter todas as respostas tirava piada, não ter nenhumas tirava rumo.
Mas e ter algumas ? Deveria tornar as coisas mais fáceis, certo ?
Dizem que para respostas é preciso tempo, mas e paciência para ele ?

.........

A experiência faz o mestre, não é ?
Quem passa à primeira pode não passar à última, mas depois da prova de que é possível passar, qual é a dúvida de que não é impossível ?
Não quer dizer que não se volte a tentar mas que por muito elevado seja o enriquecimento da experiência, não desistir é meio caminho andando para atingir a meta com sucesso.
A parte mais difícil é ter força para continuar.
Se a experiência faz o mestre, a persistência faz o discípulo.

__

Continuo residente assídua do teu sítio mesmo sabendo que não detens o mínimo rasto da minha presença.
Começo a perceber que no momento em que encontrares respostas para todas as minhas perguntas, eu saio de malas e bagagens, sem que tenhas de me mandar embora. Tiro a fotografia da parede, esvazio as gavetas, arrumo as roupas e deixo-te mais espaço para a tua casa sobre-lotada.
Quando estiveres sozinho e sem mais ninguém nela, paredes nuas e armários arrumados, sem nada que te reconforte a alma, vais desejar nunca a ter enchido tanto, nunca ter trocado tantas vezes de retrato, nunca ter mudado a roupa tantas vezes, vais desejar nunca ter mantido quem tinha as malas prontas desde o momento em que entrou.
O problema é que nada te marca, nada te fica, nada de novo te pesa na consciência, nada de velho te fica na memória, nada.

Falácias

Noto a milhas a mudança da tua expressão e a espontaneidade do teu sorriso cada vez que te manda mensagem.
Tu fazes o que for preciso por ele e sabes que no fundo o que queres mais é te-lo de volta, seja ou não como antes. Ele diz-te alguma coisa e se for preciso tu corres quilómetros, ele diz-te alguma e se for preciso tu inventas a melhor história de que te lembras, ele diz-te alguma coisa e é como se a tua vida voltasse a ganhar sentido.
Tu gostas dele como não gostas de mais ninguém, mas e ele ?
Chega a hora, olhas para ele e dizes " eu amo-te ", ele é capaz de te responder o mesmo.

O que dizes eu sei que vem do coração, mas e as palavras dele ? saem de que sítio do corpo ?

F

É por ti e só por ti que vou aí amanha, por mim, ficava em casa, tenho um monte de coisas para fazer e vou acumular ainda mais cansaço, não sabes a vontade que tenho de não ir, mas tenho saudades tuas e vou fazer um esforço.
Até amanha.

Modos de vida.














Cada pessoa tem o seu.
Seja em que estação for, este é o meu.



( Uaaii, lembraste-te de mim ! Já não sabia o que era esperar por uma mensagem tua em que fosse mesmo possível que chegasse, não chegou olha, paciência. )

%

Ouvi uma vez que haviam três tipos de amor :
o amor, dura uns meses; o amor grande, dura uns anos e o grande amor, dura a vida a inteira.
Perdemos anos e anos a tentar distinguir uns dos outros e só alguns tiram todas as dúvidas.
Desde o inicio, onde todos são grandes amores, até ao fim em que só poucos duram uma vida, alguns são apenas amores e na melhor das piores hipóteses duram um ou alguns anos.
Ainda assim continua o problema de serem três:
Ser mínima a probabilidade de encontrar uma pessoa que nos ame da mesma maneira.

s(h)(e) be(l)(i)ev(e)(d)

Já passa da 1 da manha.
Eu estou em casa, no quarto, em frente ao computador no lugar do costume, tu deves estar na Kadoc, com os teus amigos, a repetir a rotina de todos os fins de semana.
Eu tenho os phones nos ouvidos, youtube a funcionar e a opção " replay" sempre a fazer uso, tu deves estar com os braços no ar, sem ouvido para mais nada a não ser os últimos êxitos para discoteca.
Já deves estar de cerveja na mão e se pudesses de cigarro nos dedos.
Já deves estar a galar a rapariga mais bonita, de cabelo comprido e brilhante, com um vestido pela nádegas e uns saltos de 10 centímetros, com tudo arranjado até ao mínimo pormenor, eu estou de cabelo atado, sweat preta ate aos joelhos, calças rosa com corações e meias às riscas, e a única coisa arranjada que tenho são as unhas.
Os teus olhos já te devem estar a doer de tantas luzes intermitentes e a única luz que tenho acesa é a do candeeiro em cima da mesa de cabeceira.
Eu estou sozinha e tu deves estar rodeado de gente e a falar com todas as pessoas conhecidas que vês, o que para ti, é praticamente toda a gente.
Daqui a uma hora já deves estar bêbado e daqui a uma hora eu já estou a dormir.
Quando chegares a casa, eu devo estar a levantar-me da cama, quando adormeceres já vou estar a abrir o livro e a pegar na lapiseira.
Quando acordares deves pegar no teu carrinho e deves ir com os teus amigos de sempre, " curtir" do teu feriado a curar uma bela ressaca e como habitual, falar dos absurdos desta noite, eu vou estar agarrada à Biologia, sem por o pé fora de casa, todo o santo dia.
Terça vais acordar e atravessar a rua para ir trabalhar, eu vou levantar-me e preparar-me para mais uma semana de aulas e coisas para fazer e para tratar.

Não sou eu que sou diferente de ti, ou tu de mim, são as nossas vidas que não têm nada a ver.
A verdade é que por mais que não queira, por mais que diga que não consigo, por mais que diga que não tenho mais nada a a dizer, não há palavra que não escreva em que nas minhas mãos, na minha cabeça ou no meu coração não esteja o mesmo nome, o mesmo corpo ou a mesma alma. E volto a meter-me no mesmo canto, refundida e se por acaso decidir passar os olhos pelo resto do mundo, é apenas porque decidi começar a correr em vez de continuar escondida. Quando me cansar já estarei tão longe que não haverão olhares antigos, sentimentos antigos, pensamentos antigos, arrependimentos ou coisas por dizer e por fazer.
Já estarei tão longe que não vou precisar de me esconder, tão longe que ninguém me vai procurar, tão longe que não vai haver ninguém que me procure.
E se por acaso voltar, será porque deixei o meu novo sítio como segunda casa, onde pus todas as minhas recordações, todas as minhas memórias e tudo o que me fazia seguir um caminho diferente, todas os desejos, todos os sonhos, todas as vontades...
Virei, pronta a começar do zero, e já não haverão histórias como as de hoje, mil e uma histórias em que fui mais feliz que nunca. Já não terei mais nada para contar da maneira como o faço, tão nostalgicamente feliz e tão melancolicamente magoada.
Por enquanto, continuo a querer magoar-me, continuo a querer massacrar-me e faço tudo para não romper uma ligação que já não existe, ou pelo menos, já não deveria existir.
Estou na esperança que toda a mudança tenho um lado bom, eu é que ainda não encontrei o meu.
Seja com quem for, o que for, conta-se a 1 pessoa e no dia asseguir já sabem mais 20.
Torna-se irritante, assério, se quiser, eu conto, odeio andar na boca de toda a gente e vocês ja sabem disso, não digo mais.

Tu vales a pena

Tens a noção que eu não tenho tempo para isto ?
Tenho um estúpido de um relatório para acabar e o joão está à minha espera para fazer a parte dele, mas não, isto quando salta tem de ser logo.
Primeiro que tudo, vai-te lixar.
Sim, é estúpido, é muito estúpido, é estúpido entrar na sala e não procurar por ti, é estúpido porque não te encontro. Sou estúpida porque continuo a procurar, sou estúpida porque todas as terças-feiras eu chego à escola e tu ainda não estás lá e aí é que lembro que afinal entras mais tarde.
Irónico ? Sim, também é. É irónico porque não posso partilhar contigo as parvoíces das minhas aulas, é irónico porque quando me contas as parvoíces das tuas, eu não entendo, não percebo, não me rio da maneira maneira que tu, e porque ? Porque eu não estou lá.
Não estou lá para te dizer a diversão que foi comprar os meus cadernos, não estou lá para te dizer quantas tampas de canetas já perdi, não estou lá para ralhar contigo por me destruíres as borrachas, não estou lá para me rir de ti quando dizes " eu ganhei " enquanto queres dizer " eu tenho o numero 1 " em inglês, não estou lá para ver os desenhos estupidos dos teus livros que nem existem, enquanto eu ando carregada com eles.
Porque tenho de entregar o relatório amanhã e tu não me ajudaste a fazê-lo, não apareces nas fotos do trabalho e eu tive de apagar o teu nome do último que fizemos, juntas.
Porque os teus cadernos já não tem a minha letra no meio, e os meus também já não têm a tua, porque eu não tenho de fazer os testes mais rápido para te poder ajudar, não que não goste de ter mais tempo, porque já tinha aquele tempo tão contado que sou capaz de ficar a espera,  isso irrita-me.
Não estou lá para quando não souberes o que responder, não estou lá para te segredar a resposta, mas sabes o que me incomoda mais ainda que tudo isto ?
Não estar lá quando tu precisares de mim.
Quando precisares dos meus conselhos, quando precisares dos meus " tem calma " , quando precisares que eu vá contigo à rua, quando precisares de mostrar uma mensagem, quando só eu percebo que afinal não estás tão bem como pareces, quando só eu sei que estás tão bem que nem consegues mostrar tudo.
Por já não teres ninguém que te conheça, melhor que tu mesma.
Mas ao contrário de ti, eu sempre soube que as cenas não iam mudar, talvez tivesse receio mas nunca o mostrei para te dar a segurança que não tinhas. E isto serve-me de consolo, saber que sempre que saio da sala, tu vais no mesmo intervalo que eu, e sempre pronta, a dizer " ai minha Sofiazinhaaa " ou qualquer coisa como " Não sabes da melhor !", por saber que ainda te diriges a mim com a mesma cara de parva, e por saber, que fora da escola, a minha casa vai ser sempre a tua segunda.
E penso nisto, como umas férias eternas, penso que tal como nas férias nós não estamos juntas todos os dias e que há sempre aqueles dias de praia ou a semana no farol, sei que voltamos sempre a fazer as nossas parvoíces ou a ter as nossas grandes conversas.  
Tu vais ser sempre tu, insubstituível e insusceptivelmente tu.

E não digas a ninguém, mas é este o meu segredo, acreditar e pensar que estás sempre aqui, comigo, como sempre estiveste e ainda estás.

Eu Amo-te.

Vale a pena ?

Foram tantas as vezes que jurei.
Prometi-me em sacos ratos, ajoelhei-me e supliquei-me de palmas juntas apelando ao que não tinha.
Garanti tantas vezes a minha segurança que me esqueci que nunca deixei de ter noção que todas as promessas pessoais não passavam de calúnias. Fui tão forte que me esqueci do quão fraca era.
Menti-me tantas e tantas vezes que deixei de saber em que alturas é que era realmente verdadeira, fiquei tão perto e tão longe de saber o que queria que quando cai em mim já era tarde demais.
Entre estar cansada e afastar memórias, a gratificação foi tão monstruosamente grande que no fundo o problema era mesmo nunca as ter afastado.
Entendi tudo tão direito que me vi em linhas tortas, sem atalhos nem desvios e o que me salvou foi apenas saber que a minha cabeça ainda mandava mais que o meu coração.
E mesmo chegando ao meu inconsciente e notando que não era dona de qualquer sentido sabia delimitar certos aspectos.  Descobri que em mim, vai ser sempre assim, cabeça e coração como inimigos eternos e imutáveis.
O meu coração saia do peito e empurrava-me, via-me tão obrigada a avançar, sabia tão bem o que queria que me esqueci do que devia fazer, e aí entrou a minha cabeça, afastando-me e apelando ao erro que estava prestes a cometer, o querer continuava a achar-se certo.
E é nisto que me baseio, no arrependimento apaixonado ainda a sentir aquela respiração a sufocar-me e na minha consciência a tentar decidir para que lado pender.
Estive tão perto do querer e tão longe do dever.
E vou continuar assim até saber se o meu corpo já foi ocupado por outro, se os meus pós ainda mexem ou se os meus cordelinhos não fazem qualquer movimento, até voltar a ver com que intensidade é o próximo olhar.
Queria tanto sair, que cada vez entro mais.

17 – Carta para alguém da tua infância

17 – Carta para alguém da tua infância

Mudaste muito, e já não és quem conheci, nem de longe.
Não escrevo para ti porque não tenho nada para te dizer.
Olá e Adeus, nada mais, não estou chateada mas mudaste tanto que nem te reconheço já nem sei nada de ti, mas ainda te vejo como aquela amiga de infância.
Ainda me lembro dos tres estarolas. 
Um dia voltamos a estar juntos, um dia (:

.....

Se nos sai mal, fazes tudo de novo.

16 – Carta para alguém que não está na tua cidade ou país

Meu amor, tenho saudades tuas duma forma que nem consegues imaginar !
Sinto a tua falta, de falar contigo, daquela nossa conversa no cais.
Foste a pessoa com que mais me identifiquei até hoje, se alguma vez me disserem que é impossível duas pessoas ficarem grandes amigas em apenas dias, vou contestar com tudo o que tiver.
Fiquei super frustrada de não te ter visto este Verão e juro-te que ainda nos vemos antes do próximo, nem que tenha de ir a Lisboa só para te ver.
Fazes anos daqui a uns dias e vou mostrar-te como não me esqueci.
Até já :D

15 – Carta para a pessoa da qual tens mais saudades

15 – Carta para a pessoa da qual tens mais saudades 

 Hoje perguntaram-me " tens saudades ? "
Se tenho saudades ? Sim, tenho, e não só, mas do resto também, é normal, mas não é quem me deixa mais saudades.
Dela, falo na próxima carta.
Adios.
Às vezes penso demasiado, sonho demasiado, quero demasiado e acabo por fazer demasiado, programar demasiado, mudar demasiado para acontecer demasiado. Às vezes sou demasiado, demasiado passado, demasiado futuro, tento demasiado.
De tudo isto, quando é que acontece o tal demasiado ?
Quando eu não programei, não pensei, não quis nem fiz. e depois ? Depois fico demasiado mal.

13 – Carta para alguém que gostavas que te perdoasse

13 – Carta para alguém que gostavas que te perdoasse 


Algumas pessoas acharam estúpido estar a escrever-te esta carta, outros vão achar que a estúpida fui eu.
Alguns dirão que quem devia perdoar era eu, outros dirão que te consegui " perdoar " muito rapidamente em tom irónico.
Uns acham que não fui eu que fiz o mal, que não fui eu que joguei tudo fora.
Eu sinto que te menti, que te enganei, que te disse coisas que não sentia só coma intenção de te magoar, e não foi assim, mas eu sinto-o.
Sinto que sentes que os nossos 4 meses não significaram nada para mim, que me dou a qualquer pessoa, que não foste nada para mim, que és substituível e que cortar relações contigo, fi-lo de bom grado. Preciso que percebas que não.
O que vivemos juntos foi só nosso, vivi muito mais depois, mas não quer dizer que tenhas sido apagado.
Nunca foste, não serás e és o único com a qual não tenho qualquer tipo de contacto e por ti, ante-ontem nem boa noite me tinhas dito, irias agir como se não me conhecesses, como se não tivesse sido nada para ti. 
E doeu-me, porque durante 4 meses foste o meu melhor amigo, sabias tudo e mais alguma coisa da minha vida e eu conheci-te como a palma da minha mão, sabia todas as tuas fraquezas.
O problema é que por muito magoada que tivesse ficado contigo, por todas as palavras, todos os medos, todas as inseguranças falsas e todas as vezes que me mentiste e me escondeste coisas, é que sinto que te magoei por ter feito tamanho alarido, e passado pouquíssimo tempo já me veres com outra pessoa.
Tu e os teus amigos, os teus queridos amigos, não dispensaram olhares, comentários e indirectas, mas eles esqueceram, tu pareces não querer faze-lo , pelo menos a pior parte para ti, porque as nossas memórias , pareces já ter esquecido.
E acredita que só deixei de pensar em ti depois e só porque houve outra pessoa em que pensar, mas deu-se a conhecer muito pouco tempo depois de saíres dos meus hábitos e no entanto , não foi tão rápido a entrar quanto tu.
Não posso deixar de te confessar, foste o que fez parte da minha vida mais tempo, mas o que significou menos, apesar de ter aprendido muito contigo, e agradeço-te por isso.
Eu só queria que falasses comigo, que me dissesses qualquer coisa, que mostrasses que ainda te lembras de mim por menos vezes que sejam, que não estás ressentido com tudo o que aconteceu, porque afinal de contas, quem ficou pior fui eu, a tua dor foi superficial, egoísta, sendo incompreensível eu compreendi, é normal, vocês são todos assim.
Volta a falar comigo e vamos ser o que nunca fomos, amigos.


( Carta 12 - não odeio ninguém )

--'

Sou e estou metro e meio de pura confusão. Sorte não ser mais alta.

11 – Carta para uma pessoa falecida com a qual gostavas de falar

11 – Carta para uma pessoa falecida com a qual gostavas de falar
Estão os dois juntos e escrevo para ambos. Apesar de não ter muito para vos dizer, e isto sim é o que me afecta. Ter poucas memórias, poucas conversas, poucas imagens.Tudo o que vêm de vocês é pouco.
Para ti, avô, cujo a única imagem que tenho, é estares em frente a uma cama de hospital, de pé, de mãos nos bolsos, a sorrir para mim, e a rir às gargalhadas, impressionante como mantinhas a alegria mesmo estando naquele sítio.
Impressionante como é mesmo a única memória que tenho tua, só me lembro disso, é a única " fotografia " em que consigo ver a tua cara, a tua figura. Nem me lembro de me dizerem que já não estavas cá, se calhar não me disseram, talvez não esperassem que sentisse a tua falta, e não senti, até tomar consciência de como o desconhecimento que tinha de ti me fazia confusão, e ainda hoje sei muito menos do que queria.
Sempre que falo de ti, sinto a dor nas palavras dos teus filhos, a dor da falta, a dor da saudade, a dor de ter a noção que não os viste crescer e tornarem-se adultos. Outros tempos, as mesmas dificuldades, mas coragem para outras decisões e outros rumos. Ainda foram muitos anos sem ter a noção do que era crescer sem um pai, mas sei que fizeste o que era melhor para todos.
Para ti, avó, que tenho os teus traços, e a tua cara está estampada no meu rosto.
Quando olham para mim, os mais antigos vêm-te a ti.
Ainda foram muitas horas a fazer-te companhia enquanto me observavas a brincar no chão de tua casa.
Ainda me consegui rir muito contigo e perceber como o teu coração eram maior que o mundo, e que as tuas histórias nem na tua cabeça cabiam.
Sempre sentada no teu banquinho de madeira gasta, com aquela tua figura fraquinha e cabelo quebradiço e esbranquiçado. Admiro-te por saberes criar duas crianças, dois adolescentes e dois adultos, sozinha. Garanto-te que fizeste um bom trabalho.
Garanto-vos que fizeram o melhor, os dois, afastados mas sempre juntos.

10 – Carta para alguém com quem não falas tanto como gostarias

10 – Carta para alguém com quem não falas tanto como gostarias 


Tenho saudades tuas de uma forma que nem consegues nem deves querer imaginar. E mesmo que queiras não te aconselho.
Sinto que estamos agarrados a uma corda e ora nos aproximamos ora caímos no meio do chão sem forças para aguentar o que somos. E sou eu quem põe mais força e tu sabes disso.
Sou eu quem vai mais cedo, sou quem espera até mais tarde, sou eu quem grita o teu nome, sou eu que corro para que me agarres nos teus braços, como só tu o sabes fazer.
Sou eu quem diz o primeiro olá e o ultimo adeus. Já sabemos que assim o é.
Tu sabes o valor que tens, sabes o valor que te dou, sabes o que vales quando estou contigo, sabes o que valias, o que sempre valeste e o que sempre valerás. Eu não desisto de ti, não sou capaz.
Consigo perceber pela tua expressão a falta que te faço, e não o admites para manter essa tua postura, mas sou uma das pessoas que te conhece melhor e compreendo todas as atitudes que tomas.
Conheço todos os teus traços e o que quer dizer o tom de cada uma das tuas palavras, e tu também não ficas muito longe.
Espero que este ano seja diferente e sexta espero por ti.
TC




9 – Carta para alguém que queiras conhecer

9 – Carta para alguém que queiras conhecer


És igual a mim, tens as mesmas manias que eu, comportas-te da mesma maneira e os meus amigos também são os teus. Somos sangue do mesmo sangue, pele em pele, carne por carne.
Sabes quando estou a mentir e a minha consciência actua da mesma maneira que a tua, às vezes não há mais nada em ti a não ser confusão. Adoras subestimar-te e dás valor a tudo o que acontece, o que te marca, tu não esqueces.
Ás vezes iludo-me e penso que te conheço de uma ponta à outra, outras canso-me de estar constantemente contigo e percebo que ainda estou longe.
Vens atrás de mim para qualquer lado que vá e apareces em todas as minhas fotografias.
Quando olho ao espelho és tu que eu vejo.
E é verdade, eu não te conheço, as vezes duvido que alguma vez o faça, é estranho, mas verdade.




 (  8 – Carta para o teu amigo virtual preferido- não tenho amigos virtuais )

5 – Carta para os teus sonhos

5 – Carta para os teus sonhos


Vocês dão-me piada, ironicamente falando, dão mesmo.
Às vezes preferia não vos ter do que saber à partida qual é a história de cada noite.
Às vezes preferia que fossem tão imaginários ao ponto de procurarem o que não tenho dentro de mim.
São o total e complexo reflexo do que penso, do que faço ou do que quero fazer e ou não posso ou não tenho coragem para tal. Chegam a repetir-se noites e noites consecutivas e o final é sempre o mesmo, qual é o objectivo ? Tirarem-me a vontade de dormir só para não vos ter de aturar ou pensar em vocês todas as manhãs ? Se é, parabéns, conseguem mesmo.
Dizem que os sonhos são os nossos desejos íntimos, ou mudo de desejos ou faço magia para deixarem de ser.
Às vezes fico mesmo sem paciência para vocês, abusam da minha calma.
É que ter as mesmas pessoas e as mesmas histórias todas as noites tira qualquer um do sério, principalmente quando já não queremos que façam parte da nossa vida.
Peço-vos, por favor, tragam-me algo novo, algo diferente, com que possa acordar e rir ou nem que seja só um esboço de um pequeno sorriso, e se não depender de vocês mas do que penso, não peço, apenas aprendo a controlar-me sozinha.
Já se tornam tão previsíveis que chego a adivinhar-vos, há pessoas que vêm o futuro nos sonhos, eu vejo os sonhos do futuro.

4 – Carta para o teu irmão ou parente mais próximo

4 – Carta para o teu irmão ou parente mais próximo
Agora dou-me conta do quão difícil é, do quão dificil tu és, mesmo sem dares por isso.
E talvez seja por isso que gosto tanto de ti, por complicares tudo de modo simples, sem complicações, parece estranho, não ?
Talvez devesses ser incluído na carta para os pais, às vezes és mais galo comigo, que os nossos dois juntos, mas eu sei porque o fazes. Sei que não queres que cometa os mesmos erros adolescentes que cometeste , que não faça as mesmas parvoíces, que não leve tudo ao seu extremo, que leve tudo às proporções que eles nem imaginam que existam. Sei segredos teus que nem tu nem ninguém imagina que os sei, já encontrei o que tu nunca te lembrarias que iria encontrar. Já discuti um turbilhão de vezes com eles por tua casa, tentado defender-te enquanto não estavas em casa nem dizias nada, e quando vens discutes comigo e estás do lado deles, mas sabes uma coisa ? Eu não me importo, vou continuar a defender-te tanto por ti, notarias diferença se eu não o fizesse, como também por mim, quando for minha vez, a minha " injecção "  já estará dada.
Afinal de contas, tu não o soubeste fazer, sempre foste calado de mais, fechado de mais, deixaste coisas por dizer, agora torna-se demais de uma vez só ou simplesmente já não serve de nada.
Compreendo-te como ninguém neste casa e vice-versa. Sabes quando não estou no meu auge e sem perguntar nada sabes o que fazer.
És tão diferentes mas tão parecido comigo que até me faz confusão, o teu problema é não conseguir mostrar a nossa igualdade como eu o faço. Não ter a minha espontaneidade nem a minha frontalidade, mas eu tenho-a por ti quando for preciso. Como eu te sinto como meu pai, às vezes sinto-me como tua mãe, a dizer o que tens de fazer e porque, a dar-te conselhos quando a tua experiência já é bem maior que a minha, 8 anos de diferença ainda são alguma coisa.
Eu tenho saudades tuas, sinto a tua falta, preciso de ti aqui.
Para me avisar quando estou a errar, para me dizer " parabéns " quando faço algo bem, para ouvir " Sofia, ve lá o que fazes ", porque contigo aqui a minha paciência para os aturar torna-se tão maior, contigo aqui é tudo mais fácil, mas já estou tão habituada que não faz diferença, em breve, quem voa para outro lado sou eu e vamos estar em pé de igualdade, mas quero estar perto de ti, apesar de tudo, mas de tudo mesmo, és o melhor.
Eu gosto muito, mas mesmo muito de ti, e ando sempre com o teu " F " no meu porta-chaves.
Porta-te bem.

3 – Carta para os teus pais

3 – Carta para os teus pais

Estou à vossa frente.
Têm os olhos presos na televisão, eu no computador, ultimamente não tem sido muito diferente, e sei que vocês o odeiam. Há uns minutos falávamos do meu futuro, sinto o misto a sair das vossas vozes.
A verdade é que vou ser sempre a vossa menina, aquela criancinha a andar, a dançar e a cantar descalça pela casa, a ficar horas e horas no jardim a fazer casas com pedras, a entrar cheia de terra e molhada por tentar por lagos nas ditas cujas casas. E é isso que ás vezes me custa, vocês não me conseguirem ver crescer, e não aceitarem que as coisas começam a mudar, não conseguirem admitir que os vossos filhos já pensam por si sós e que têm de aprender sozinhos, mas para isso, têm de comer erros. Sei que acima de tudo, a vossa função é proteger-nos, como todos os Pais que o sejam mesmo, mas nós vamos ganhando asas, e há alturas em que precisamos de voar, sozinhos, de asas soltas e sem nada por carregar.
Admiro-vos, principalmente por estarem juntos o que hoje em dia, parece complicado.
Amo-vos , e vocês sabem disso.










Sou a mesma, mas cresci.
Nome?  Sofia
Porque lhe deram esse nome? A minha mae queria chamar-me Clara, mas o meu irmão gostou mais de Sofia e estou-lhe eternamente agradecida
Idade? 15
Local de Nascimento? Hospital ( que estranho )
Furos nas orelhas? um em cada orelha
Piercings ? nope
Tatuagens? nope
Cor do cabelo? Castanho muito escuro
Cor dos olhos? Castanhos
Altura? 1,58
Peso? 50 kg
Nacionalidade? Vou ser dupla, Portuguesa e Sul.Africana
Alcunhas? Meia-dose, metro e meio, porta-chaves, Pequenina, Camisola Amarela, Teletubbie Amarelo, Sofyfofy, Sofylofy e não me lembro de mais xD
Irmãos? Filipe
Signo? Balança
Filhos? Um dia
Peixe ou Carne? Depende dos dias
Comida favorita? Lasanha
Sobremesa favorita? Salada de frutas
Gelado favorito? Solero
Bebida alcoólica favorita? Caipirinha
Bebida não alcoólica favorita? Água xD
Dia favorito do ano? Dias, entre 24 e 27 , qualquer mês
Feriado favorito? todos, menos aqueles que calham a sábados ou domingos
Dia favorito da semana? Sexta
Inverno ou Verão? Verãããoo, sem dúvida
Beijo ou abraço? Depende da situação, talvez abraço
Pepsi ou Coca-Cola? nenhuma delas
Mc Donald's ou Pizza Hut? Pizza Hut
Café ou Capuccino? Capuccino
Manhãs ou Noites? Noiteess
Fuma? não, nem nunca experimentei directamente
Palavrões? Ás vezes, mas evito
Perfume? Escada Magnetism
Lado da Cama? Mesmo no meio
Canta? Cantar canto, e muito, bem ou não, não sei
Cor favorita? Azul / Roxo / Amarelo
Filme favorito? Casa Do Lago.
Praia ou montanha? Praiaaaa
Livro favorito? não sei
Que livro está a ler? " His other Lover ".
Um lugar? Praia, Praia, praia.
Uma música? More Than Words - Extreme
Uma frase? " Tu não vês, a saudade só existe em português ", " When I get older I will be stronger "
Restaurante de fast-food favorito? Não sou fã
Uma viagem? Volta ao Mundo
É uma pessoa quente ou fria? Quente.
Ser feliz é? Saber tornar os maus momentos em momentos menos bons
Medo? Não de as coisas acontecerem mas da maneira como acontecem
Toma banho todos os dias? yup
O que menos gostas em ti? a minha ocasional falta de paciência, o meu ocasional egoísmo e as minhas pernas
O que mais gostas em ti? as minhas unhas
Gosta de tempestades? Já gostei, uma vez, numa noite
Desporto? Ténis
Hobbies? Muitooooos
Fobias? nem  por isso
Disciplina favorita na escola? Intervalo :D

First Day

E lá voltamos nós ao mesmo.
Olá a deitar cedo e cedo erguer, levantar, olhar para o espelho e pensar " meu Deus, não podemos saltar esta parte ? " . Olá a sair de casa de iogurte de mão e cordões por apertar , com o motor do carro já ligado e uma voz do outro lado do vidro a gritar " Sofia ! Despacha-te, senão chego atrasado ! ".
Olá a tomar o pequeno-almoço em andamento, entrar na escola jogar os livros para o chão, por o corpo no banco e dizer " é hoje que não saio daqui ". Olá à campainha e ao pensamento " já ?? opahhh, porquêêê ? ", os tais 10 minutos para meter na cabeça que tem mesmo de ser. Olá ao cheiro das salas, aos quadros limpos, ao giz novo, às novas e velhas caras, aos novos e velhos professores.
Olá aos cadernos, aos livros, à nova matéria, às fichas, aos testes e aos tão temíveis exames.
Olá aos bons intervalos e às boas horas de almoço.
Olá a ficar na escola horas e horas sem fazer nada, olá ao cacifo cheio e desarrumado, às malas, às mochilas, às explicações, aos treinos ou qualquer outro tipo de exercício físico.
Olá às noitadas a estudar, às madrugadas agarradas aos livros, aos fins-de-semana agarrada aos trabalhos ou até mesmo as tardes de Inverno metida no sofá e a ver televisão com uma lista de coisas por fazer.
Olá ao telefone a tocar , à voz do outro lado a perguntar " Onde é que andas ? "  e eu a responder " estou a sair da escola agora, depois vou para ali, ter com aquela, depois vou ao outro sitio ter com a outra, depois as 4 tenho de estar ali, as 6 já tenho de estar acolá e por volta das 8 devo chegar a casa, até logo, beijinhos "
Olá às guitarras no poli e que os nossos galinheiros voltem.

Até para o ano Verão, e que da próxima vez venhas melhor e sempre, mas sempre em alta.
Vamos lá rotina.

( ainda hoje começou e já eu estou fartaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa )

2 – Carta para a tua paixão

2 – Carta para a tua paixão

Olá.
Não sei quem és nem onde estás neste momento, escrevo sem morada nem nome de destinatário, nem sei se te deva tratar por tu.
E não, não anseio pelo tua chegada.
Se e quando chegares eu vou receber-te, e vou esperar que sejas tu a fazer com que te abra os braços, garanto-te que a tua tarefa não será fácil quando chegar a altura certa.
Já te confundi com algumas pessoas e pensei ver-te em espíritos que não alcançavam os sítios onde tu o farás, talvez por não ter maturidade suficiente para perceber onde realmente habitas. Não serei um brinquedo nas tuas mãos nem uma marioneta para fazeres tudo o que te vier à lembrança, não vou tentar coisas novas e vou esperar que me proves que há excepções. Não vais servir para me tirar da solidão mas para me tirares este cansaço que carrego nas minhas costas cada vez que abusam do tanto que dou. Talvez seja por isso que não tenho pressa que venhas, estou bem assim e apesar de estar cansada de tudo o que já arruinaram, não é isso que me vai fazer desesperar pela tua chegada.
Dizem que os adolescentes teêm sempre uma, mas tu ainda não chegaste, apenas ilusões, antigas, enferrujadas e cheias de pó, arrumadas no armário menos usado.
Um dia mandou-te um postal e digo para vires ter comigo, pode ser que a tua cara não me seja tão estranha quanto isso, talvez já te conheça melhor do que possas imaginar.
Até lá.

1 – Carta para o teu melhor amigo

1 – Carta para o teu melhor amigo

É nestes momentos em que realmente me apercebo que sou uma pessoa cheia, cheia de sorte.
São dois. Ela e ele.
Ela é melhor rapariga de que tenha conhecimento, e mesmo se não fosse o que é para mim, hoje, eu diria o mesmo se realmente a conhecesse. Pode ter loucura a transbordar pelas costuras mas é mais forte do que muitos pensam, e só alguns têm o dom de o saber.
Os meus ouvidos são os ouvidos dela e tudo o que eu vejo ela também vê, quando ela sorri eu não consigo ficar triste e quando assim fica eu não consigo sorrir.
Como já lhe disse, é a pessoa em que mais confio, e se ela percebesse o porquê do " conhecer como a palma da mão " eu usava essa expressão, conheço-a demasiado bem e o nome dela está rotulado em mim, e apenas ela percebe o porquê de o dizer.
Quando há alguém ela está lá ,feliz por mim, e quando deixa de haver, ela continua lá, independentemente do quê.
Ele, ele é ele. Conheço-o melhor do que ele pensa e sei o que está a pensar quando fica calado.
Só a capa que usa quando as coisas não estão bem é mil vezes mais forte que ele.
Sabe brincar com os assuntos mais sérios e falar assério quando se trata de pura brincadeira. É puro.
Não sabe de nada do que se tem passado mas vou tentar pô-lo a par rapidamente.
Sabe que preciso constantemente dele.

Quem pode pedir mais que isto ?


( não está em formato de carta mas foi assim que saio )
Ora bem, não tenho andando lá com muita imaginação para isto, vi este desafio no blog " apenas sentimentos " e acho que me vai dar o que escrever durante uns tempos. Ainda hoje escrevo a primeira carta.

1 – Carta para o teu melhor amigo
2 – Carta para a tua paixão
3 – Carta para os teus pais
4 – Carta para o teu irmão ou parente mais próximo
5 – Carta para os teus sonhos
6 – Carta para um estranho
7 – Carta para o teu ex-namorado/amor
8 – Carta para o teu amigo virtual preferido
9 – Carta para alguém que queiras conhecer
10 – Carta para alguém com quem não falas tanto como gostarias
11 – Carta para uma pessoa falecida com a qual gostavas de falar
12 – Carta para a pessoa que odeias mais
13 – Carta para alguém que gostavas que te perdoasse
14 – Carta para alguém de quem te afastaste
15 – Carta para a pessoa da qual tens mais saudades
16 – Carta para alguém que não está na tua cidade ou país
17 – Carta para alguém da tua infância
18 – Carta para a pessoa que tu desejavas ser
19 – Carta para alguém que importunou a tua cabeça (bom ou mau)
20 – Carta para a pessoa que mais partiu o teu coração
21 –Carta para alguém que julgaste à primeira impressão
22 –Carta para alguém a quem queres dar uma segunda oportunidade
23 –Carta para a última pessoa que beijaste
24 –Carta para a pessoa que te deu a tua melhor memória
25 –Carta para a pessoa que sabes que estará lá nos tempos mais difíceis
26 –Carta para a última pessoa a quem fizeste uma promessa
27 –Carta para a pessoa mais amigável que conheceste por apenas um dia
28 –Carta para alguém que mudou a tua vida
29 –Carta para a pessoa a quem queres contar tudo , mas tens medo de o fazer
30 –Carta para o reflexo no espelho

One day, one day ...

Um dia bato à porta de todas as pessoas que não posso ter sempre perto de mim, agarro-as pelo braço e levo-as para um sítio só nosso. 
Enquanto isso não acontece, penso que não é a distância que separa pessoas que nasceram para se encontrar.

Wonderland versus truth

Há pessoas que nos fazem ver as coisas de outra maneira.
Realmente há.
Agora, qual será a certa ? Aquela que eu quero ouvir ou tentar meter na cabeça para me fazer sentir melhor comigo mesma e que me soa melhor aos ouvidos ou aquela que me põe incrivelmente pensativa, parece exageradamente cruel mas pode ser a certa para me fazer abrir os olhos ?
Será como eu quero que seja e como querem que eu pense que é ?
Ou será que é como ouvi e como não quero que seja ?
Eu quero acreditar num meio-termo, só ainda não descobri qual é.

histórias II

" O alarme já tinha tocado.  Eu só sabia gritar o nome dela e dizer que tinhamos de ir embora, que não valia a pena arranjarmos mais confusões e mentiras.
E queria sair, queria ir-me embora, não por ter vontade disso, mas quanto mais rápido fosse menos me custava fazê-lo. 
" Aproveita o momento, por favor, fica "
Eu fervilhava por todos os lados, queria mais que tudo que a minha noite ali fosse, mas o alarme era a nossa badalada e não que o feitiço acabasse mas há abébias da qual não se deve abusar.
Quase que a arrestei e a vontade de ficar dela não podia ser maior que a minha, era impossível, não sabia o que ela sentia, e nem precisava para perceber que só queria ali ficar, ali ou mais longe, ir mais longe e longe dali. Estava na lua e queria que fosse ter comigo.
Corremos desesperadamente pela passadeira, e riamos, tanto eu como ela.
Chegámos, e fomos a correr para o quarto, rodámos a chave minuciosamente de modo a não se ouvir que tínhamos trancado a porta, tínhamos estampado na nossa cara e mesmo um cego perceberia tudo. 
Ela recebe uma mensagem ; " estamos no terraço, subam "
Não estavam mas nós esperámos, em 5 minutos sentimos alguém a subir as escadas, abrimos a persiana e saltámos pela janela. Estavam ao cantinho, sentados, enrolados nos saco-camas cheios de areia e água salgada, de garrafa na mão, dispostos a dormir lá se o chão não se dissesse tão " incrivelmente" duro.
Depois de uns minutos voltámos para o quarto e ela recebe outra mensagem " Não fechem a persiana , que nós voltamos ".
Deitámo-nos, eu pedia-lhe para não adormecer, e cada vez que fechava ou tentava fechar os olhos, gritava o seu nome e dizia " NÃO ADORMEÇAS ! ". Ambas já dormíamos uns minutos depois.
Acordei, olhei em frente, e lá estava ele, dentro do quarto, a olhar para mim enquanto dormia, fiz um esforço enorme para abrir os olhos, olhei para ele e sorri-lhe, e no mesmo momento em que percebi que ele não podia estar ali, ja ele saia pela janela, dizendo " Dorme bem meu anjo, Até amanha " "

Mais uma história...
" O meu telemóvel tocou, senti a vibração frenética no meu bolso, alguém do outro lado parecia desesperado por falar comigo, mas eu desesperava por não ter ninguém a interromper. O " alguém " do outro lado desiste, uma chamada não atendida e uma mensagem -  " Pai : Preciso de falar contigo ", problemas,  fiquei nervosa, estava a uns bons 18 quilómetros de onde devia estar, não estava no sítio correcto, o ambiente à volta não era o indicado. Olhei desesperadamente para ele e corri para o sítio mais próximo com o mínimo de poluição sonora, na esperança de se fazer passar pelo som de população festiva à minha volta. E no meio de tanto desespero e nervosismo, desliguei o telefone e ri-me, soltei tamanha gargalhada de alívio que o deixei estupefacto, parecia ainda mais nervoso que eu. Abracei-o e disse-lhe ao ouvido " sabes o que era ? A minha mãe queria saber onde estava a minha calculadora ".

-- Vês, eu disse-te para não ficares tão aflita, está tudo bem. E o que fazemos agora ? Voltamos para lá ou vamos embora ?
- Que horas são ?
-- 22.30
- Ainda temos tempo, voltamos para lá

Havia animação, uma mini festa perto, e no momento em que lá passamos, todos os olhares estavam postos em nós, como quem quer perguntar o que vamos fazer e ou não sabiam como fazê-lo em português ou não havia coragem suficiente. Era como se estivéssemos a invadir o seu espaço.
Continuamos a andar e diz-me " sabes o que é que eu fazia agora ? " - " Ficava contigo aqui o resto da noite, o resto do dia e o resto da vida ".
Encostei as minhas mãos à sua cara, olhei-lhe nos olhos e disse baixinho " A-M-O--TE ".
Os seus olhos arregalaram, e a luz do olhar verde encontrou-se com a magia do seu sorriso espontâneo.
Éramos mais felizes que nunca. Ele compreendia a dificuldade daquela palavra e pela primeira vez eu soube dizê-la pela primeira vez no momento certo. A primeira vez de sempre bem feita e a primeira vez para ele.
Caímos na areia e os olhares voltaram postos em nós, indiscrição e risos tímidos no meio.
Mais tarde, o relógio parecia ter parado e eu queria que assim fosse, era o nosso sítio, tínhamos o som da água e estávamos mais perto que nunca, e no momento certo,fogo-de-artifício como fosse a celebração do que éramos. Naquela noite a minha palavra de despedida mudou, o significado daquela praia já não era igual e o fogo-de-artificio era motivo de riso, quando juntos.
Ao chegar a casa o meu telemóvel voltou a vibrar - " Todas as outras nossas noites foram maravilhosas, mas há certas palavras que mudam tudo, dorme bem, Amo-te <3 " "


O que vos parece ser ? Realidade ou puro sonho ?

Welcome

Bem-vindo ao meu mundo. Bem-vindo ao que sou.
Espero que a tua consciência esteja tranquila enquanto descubro o que és realmente sem sair da minha aura.
O teu corpo trouxe quem que me tem constantemente e quem eu espero desesperadamente por sair.
Foi só mais uma pitada de ilusão, destrutível, monótona e impressionantemente saudável.
Quando há tudo, há sempre um nada, quando não há nada, há de haver sempre um tudo.
Foste o meu tudo, fui o teu tudo, e agora, agora nada.
E nada, foi o que signifiquei para ti, não sou nem serei, nunca mais e para sempre.
Esgotei-me. Cansei-me. Fartei-me. Estou cheia de ti até acima e vazia de ti até abaixo.
Prepara-te para conheceres quem nunca conheces-te e depois lembra-te que apenas foi por conhecer quem nunca tinha conhecido.
És só uma repetição do que nunca aconteceu.
Estou esgotada de ti. Esgotada.

Time out

Bem , só quis dar aqui um saltinho, não para me por aqui com grandes textos,mas para dizer que me vou ausentar durante una bons dias , vou ser eu para outro lado, sair desta zona e das suas periferias.
E é mesmo disto que estou a precisar.
Espera por mim Farol e não guardes aí o que aconteceu das últimas vezes, age como se fosse a primeira vez deste ano.
Até lá. 

Para todos aqueles que pensam que estou diferente ou que já não sou a mesma.
Para todos aqueles que acham que não me importo ou que me está a ser totalmente indiferente.
Para os que pensam que foi só fogo-de-vista ou que foi só do "choque"e que já estou completamente bem.
Tenho-vos a dizer que continuo a ser a mesma de sempre, a diferença é que estou fastidiosa de ser frágil, farta de cair a cada brisa, cansada de olhar demasiado para trás.
Vocês ainda me conhecem por cada sorriso que vos faça, ainda sabem o que quero dizer com cada olhar, ainda me conseguem perceber pelas palavras mais confusas ainda sabem que me rio sempre na vossa companhia.
Sou a mesma de sempre, só me tornei mais dura, mais fria e de certa forma mais distante, mas isto só para os de fora, por fora. Tenho uma aura para mim mesma e é essa a diferença. Porque pensando bem, não me tenho lamentado, não me tenho queixado, não tenho dito nada para me lembrar nem me esquecer, simplesmente não quero pensar e é isso que acham estranho, estranho para vocês mas óptimo para mim. Não pensem que estou diferente ou que ajo como se nada tivesse acontecido apenas não quero tanta melancolia, tanta nostalgia...
Obrigada por tudo <3

40

Bem, vi isto nuns quantos blogs, assim todos de seguida, e achei interessante, complicado para mim, mas interessante.
40 coisas sobre mim ?
Pois bem...

1- Odeio começar coisas, e o numero 1 sempre me deu a volta à cabeça, deixa-me assustada
2- Deliro com praia à noite
3- Quando fico nervosa coço o nariz e tiro e ponho o telemóvel do bolso num modo bastante repetitivo
4- Gosto de Telhados, gosto de visões panorâmicas
5- Durmo com um daqueles relógios com ponteiros que fazem barulho, então cada vez que tenho visitas o relógio vai à vida
6- Não consigo fazer nada sem música
7- Tenho pancadas por cores, a deste momento é o Amarelo
8- Consigo ser bastante Filosófica, posso não dizer tudo o que sinto, mas sinto tudo o que digo, sou sincera
9- Tenho uma paciência de santa com certas coisas, mas quando a perco, não há ninguém que me aguente
10- Raramente como doces, não por não querer, mas por não poder
11- Hoje descobri que gostava de ser hospedeira, tipo aquelas crianças que cada dia querem ser uma coisa diferente hahah
12- Digo constantemente " ora aí esta ! "
13- Infelizmente, não sei mostrar o valor que dou às pessoas
14- Odeio ser previsível, que me despreze ou que me dêem um " lol " como resposta
15- Sou de extremos, tanto posso passar um dia todo a rir, como posso passa-lo com cara de enterro
16- Tenho estômago de passarinho, e tenho sempre família e amigos em cima de mim, se por acaso tiver fome e passar um bocadinho da hora da refeição perco a fome, ou seja, se não comer uma vez não tenho fome o resto do dia
17- Falo com os olhos e com o sorriso
18- Gosto de dar conselhos às pessoas e que elas os sigam , mas não acato o que digo
19- Dizer que sou teimosa é pouco, para além de teimosa, orgulhosa
20 - Considero este blog algo muito meu, não "gosto" de partilhar que o tenho
21- Estimo o que sinto ao máximo, quando sinto, sinto mesmo e até ao fim
22- Consigo ver à primeira vista o melhor e o pior das pessoas
23- O verão é a minha estação, SEMPRE
24- Sou maluca por pulseiras e colares
25- Não consigo ter o quarto arrumado por mais de 2 dias
26- Cada peça de roupa que tenho tem um cabide especifico, hahaha, é possivelmente a mania mais estúpida que tenho
27- Atendo a telefonemas de amigos, mas quando os meus pais me telefonam eu nunca ouço o telemóvel
28- Não suporto estar em casa muito tempo
29- Fico frustrada quando corto o cabelo e quando não consigo jogar ténis ( nada a ver uma coisa com a outra)
30- Acredito que um dia ainda vou viver na África do Sul, e vou ficar feliz quando finalmente perceberem que a minha cor não vem de lá
31- Dizem que pareço Marroquina, exagerados
32 - Tenho um monte de alcunhas por ser pequenina, e adoram mexer no meu nome
33- Se fosse um cão tinha de levar calmantes a toda a hora, tenho pancadas por morder
34 - Quando era mais nova fazia colecção de autocolantes e moedas de 1 cêntimo
35- Quando tenho saudades de alguém, penso que a qualquer sítio que vá, há possibilidade que estejam lá, quando muitas vezes é praticamente impossível
36- Quando estou mal digo que estou cansada e toda a gente acredita
37- Quando mando calar alguém ou é porque já estou cansada de ouvir ou porque teem razão e eu não quero admitir
38- Odeio quando dizem " preciso de falar contigo "
39- Insisto sempre em ligar o telemóvel mesmo sabendo que não tenho bateria nenhuma
40-Por fim, tenho as melhores pessoas comigo e quando duvidar disso é porque perdi o resto de sanidade mental que ainda me restava, tenho as melhores pessoas nos melhores momentos e o resto não interessa

-.

Quem sempre espera, desespera e cai.
Quem ama, desespera mas espera sempre até cair.
Coração manda, pensamento atrapalha.
Muitos atrapalhos, mas tu "mandas" e eu ? Eu espero.

Tenho tanto para escrever que não sai nada, divirto-me com isto, peço desculpa

1. Abre o livro mais próximo de ti na página dezoito e digita a linha sete. " Não é muito bonito. - disse a Menina " ( IN A menina do mar )
2. Estica o braço esquerdo o máximo que puderes. O que alcançaste? Os fones partidos --'
3. Qual a última coisa que viste na TV? Late night with jimmy Fallon

( Sinceramente, não sei se gosto daquilo, era o meu irmão que estava a ver, Sofia não pia xD )
4. Sem olhar, que horas são? 21.30
5. Agora olha para o relógio. Hahaha, taus, 21.29 !
6.O que estás a ouvir? Adele - Hometown Glory
7. Quando foi a última vez que saíste de casa? O que foste fazer? 13.55, trabalhar --'
8. Antes de começar isto, o que fazias? Respondia a mensagens
9. Como estás vestida? O que estás a calçar? Calções brancos , top branco, e estou descalça . ( vivá paz ! )
10. Com o que sonhaste na última noite? Se não o fizeste, com o que gostarias de ter sonhado? Não me lembro do sonho, sonhar é pouco, gostava que o meu último fim.de.semanha se repetisse um milhão de vezes, chega ?
11. Quando foi a última vez que te riste? Qual foi o motivo?
(Ele vem e vê que mudei de canal antes de entrar na sala ) :
Irmão Galo - " pqeq mudaste de canal ? "
Eu - " para não reclamares comigo, chega ? :p "
Ele - " hahaha, és a pior "
Eu - " Ao menos tens uma irmã sincera, queres melhor ? xD "

12. O que tem nas paredes do teu quarto? candeeiros, relógio, quadros e as minhas adoradas raquetes que ultimamente não fazem mais nada se não estar na parede
13. Tens visto algo estranho ultimamente? Epah, talvez não
14. O que achas deste questionário? Fofinho
15. Qual foi o último filme que viste? " Ela é demais para mim "
HAHAHAHAHA, foi daquelas sessões de cinema bem bonitas :p
16. Se te tornasses milionário de uma noite para a outra, o que comprarias? Liberdade, posso ?

Se tivesse liberdade, uma casa no Farol e ia morar para lá :D
17. Diz alguma curiosidade sobre ti. Quando fico nervosa, tiro e ponho o telemovel de dentro do bolso bastantes vezes
hahaha

18. Se pudesses mudar uma coisa no mundo, política ou geograficamente, o que seria? oi ? não me ocorre nada, peço desculpa :p
19. Gostas de dançar? Gosto, não danço absolutamente nada, mas tou-me a lixar xD
20. Pensamentos sobre George Bush: Tem rugas
21. Imagina que teu primeiro filho é uma menina. Que nome davas a ela? Ele que escolha! " tanto tende pa um lado como tende pa outro, deixa de ser balança e decide-te "
22. Agora imagina que teu primeiro filho é um menino. Que nome davas a ele? Outra vez a mesma conversa ? --'
23. Gostavas de viver fora do teu país? Porquê? Apesar de estar muito bem aqui, até que gostava. Porque não sei, acho que nao sou pessoa de um sítio só
24. O que gostarias que te dissessem antes de morreres? " Até um dia "
25. Se depois disso te encontrasses com Deus o que lhe dirias? - "Eles veem rápido ou é preciso voltar a descer ? é que isso seria estranho"
26.Porquê que os gatos caem sempre de pé? Vou perguntar ao meu, pode ser que tenha um resposta clara hahah
27.Que sensação te causa o dinheiro? Alívio
28.Em que parte da tua vida sentes uma profunda tristeza? Quando vejo alguém à minha volta, amigos ou família em baixo, não suporto
29. Analisa o mais profundamente possível. Como lidas com uma opinião ou crítica alheia. Quem gosta, está e cuida, quem não gosta, gostasse, o que tenho encaixa perfeitamente em mim

30.Diz uma tua total incerteza: quando tempo vai isto durar ?
" Hoje , amanhã e sempre, vamos tentar, não vamos ? "
31. Alguém te faz uma pergunta embaraçosa. Qual é a tua reacção? Digo que são coisas da minha vida pessoal, rio-me, fico corada ( hahah ) e desvio conversa

Mudar

Hoje lembrei-me do Desafio que fiz há uns dias e reparei na enorme quantidade de perguntas em que me baseei em más recordações, em maus momentos, em que puxei à memória pessoas que ainda estavam bastante presentes.
Foi uma altura para esquecer e agora dou-me conta que foi à muito pouco tempo.
Mas as coisas mudam, repentina ou lentamente, brusca ou temporária, as coisas acabam sempre por mudar, nunca pensei que mudasse tanto, nunca me senti tão feliz com tanta mudança.
Vou voltar a responder ao questionário deixando para trás todas aquelas lamurias escondidas atrás de respostas simples. Quero denotar a diferença, quero algo diferente.
Apaguei essa parte de navegação do meu histórico.

Aqui vai, mais uma vez :

1. Signo: Balança
2. Data de Nascimento: 24 de Setembro de 1994
3. Cor de olhos: Castanhos
4. Altura: 1,60 cm
5. Comprometida ou solteira? comprometida
6. Qual é o teu nome do meio? jardim :$
7. Se fosses arrastada para uma guerra, sobreviverias? não faço a mínima
8. Qual é a cor da tua roupa interior hoje? Vermelha
9. Dormes com a tv ligada? nope
10. Consegues escrever rápido no computador? Sim
11. Quando foi a última vez que escolheste um duche em vez de um banho de imersão? há uns bons anos depois de um treino difícil foi a última vez que tomei um banho de imersão
12. Com quem é que tu sabes que podes sempre contar? sempre ? com quem me conhece mesmo
13. Estás a beber alguma coisa neste momento? Não.
14. Falas enquanto dormes? dizem que faço barulhinhos, um dia hei-de descobrir xD
15. Qual é a foto que tens no fundo do ambiente de trabalho? uma fotografia na praia comigo ao longe
16. Tens o sono profundo? nada mesmo --'
17. As outras pessoas acham-te atraente? Não me interessa muito
18. Sentes saudades de alguém neste momento? Demasiadas de demasiadas pessoas
19. Quando foi a última vez que disseste a alguém que o amavas e realmente sentias? Não me lembro, não o digo muitas vezes, não uso a palavra " amo-te " em vão (:
20. Qual foi o último desporto que praticaste? Ténis, sempre que o meu pulso não se opõe
21. Como te sentes hoje? Amena, na paz, nem lá em cima, nem lá em baixo
22. Quem foi a última pessoa com quem partilhaste a cama? Sábado passado, com a Mariana :D
23. Alguma vez foste mordida por alguém? diverte-se :p
24. Alguma vez mordeste alguém? hahaha, mordi e aleijei , adoro morder :$
25. Qual é a pior coisa no sexo oposto? Egoísmo, sem tirar nem por
26. O que está no fundo do teu guarda-roupa? Roupa e mais roupa
27. Qual foi a última coisa que tiveste na tua boca? Melancia ^.^
28. Qual é a tua filosofia de vida? " when i get older I will be stronger, they'll call me freedom just like a waving flag "
29. Com o que é que estás ansiosa? Quero fugir de casa !
30. Alguma vez trepaste para uma janela? Siimm ! e sujei a parede :/
31. Que três coisas te levam sempre a sítios? Natureza, pessoas, paz
32. Tens uma queda por alguém? será que tenho ? :p <3
33. Quão frequentemente falas ao telefone? Todos os dias, com pelo menos 3 pessoas diferentes, pelo menos meia-hora (:
34. O que fazes quando ninguém está a ver? a ver não, a ouvir, e mesmo quando está, canto feita parva xD
35. Há algo que queiras e não possas ter? Mais liberdade ?
36. Três coisas que reparas de imediato no sexo oposto: cara em geral, especificamente olhos e sorriso
37. Onde está o teu telemóvel? Na minha mão
38. O que foi a última bebida alcoólica que bebeste? Cerveja
39. Qual é a tua cor favorita? amarelo / roxo / azul
40. Qual foi o último filme que foste ver ao cinema? Ultima não sei, mas próxima é amanha :D
41. Que música estás a ouvir? Radiohead - high and dry
42. Quem foi a última pessoa com quem falaste? mensagem - A <3 ; msn- Mariana <3 : pessoalmente -. mãe ^^
43. Usas que champô? Nívea, pos caracóis
44. Mais velha, do meio, mais nova ou simplesmente uma criança? Criança, sempre, mas mais nova
45. Quem admiras? Cada vez é mais dificil admirar alguém mas cada vez me admiro mais :O
46. O que te faz mais feliz? Amigos, Família, Praia, música, ténis e PAZ
47. O que é que odeias? Mentiras, cinismos ( passo-me com gente cínica ); boatos e traições
48. O teu homem perfeito? Onde ? São todos farinha do mesmo saco, cada vez tenho mais certeza disso, estou à espera que me continue a provar o contrário
49. Se pudesses mudar uma coisa em ti, o que mudarias? As minhas pernas e a minha ocasional falta de paciência
50. O melhor tipo de festa? Muita música, muitos amigos, muita diversão e muito pouca / nenhuma confusão
51. O que te vês a fazer daqui a 10 anos? não tenho a mais mínima das ideias
52. Bebida alcoólica? Cerveja, nojo passageiro de bebidas brancas, normalmente caipirinha
53. Shot? Pastel de Nata :D
54. Aftershave/Perfume? Não sei como se chama e não me apetece ir ver
55. Filme? Casa do Lago
56. Sítio? Ithaki, Grécia / África do Sul
57. Número? 7
58. Mês? Agosto
59. Gelado? Solero
60. Dia do ano? 27 , seja qual for o mês
61. Flor? Orquídea
62. Já alguma vez fizeste um papagaio voar? Não, não teho jeito
63. Alguma vez comeste um cachorro quente? Não ! Nao como dessas coisas :/
64. Alguma vez bebeste leite do pacote? Sim, :$
65. Alguma vez ganhaste um concurso de soletrar? Nope
66. Alguma vez tiveste na casa de banho do sexo oposto? hahaha , yup :p
67. Curtiste com alguém em frente a uma multidão animada? Shim, tipo cinderela, uma da manha, e deixei lá o meu colar xD
68. Já alguma vez amaste alguém de verdade? Será que já ?
69. Alguma vez partiste um osso? Não
70. Alguma vez cantaste num palco? Oui (:
71. Alguma vez caíste duma cadeira? Já, e alijei-me :s
72. Alguma vez ficaste com a língua colada a um gelo? Sim --'
73. Alguma vez fizeste bumgee jumping? Não, mas quando tiver coragem , faço xD
74. Alguma vez saltaste de uma rocha? Siimm e foi lindo !
75. Alguma vez flashaste alguém? Sim.
76. Alguma vez choraste p'ra te safares de sarilhos? Chorar mesmo não, mas fingir que quase sim :S
77. Alguma vez jogaste strip poker? Não!
78. Beijaste alguém que não conhecias? Não mesmo --'
79. Estiveste perto de morrer? Sim, quando quis saltar das escadas com 5 anos e quando quis saltar de uma torre de slide sem tar presa --'
80. Nadaste no oceano? Shiiimmm
81. Alguma vez levaste pontos? Acho que não
82. Alguma vez foste hospitalizada? Para operações , sim
83. Dia ou noite? Talvez os dois
84. Sol ou chuva? Sol, mas se tiver perto a chover e eu estiver agasalhada e acompanhada, chuva
85. Dormes com algum peluche? Nope
86. A tua posse que mais prezas? Os meus amigos, a minha família e a minha caixinha ^^
87. Danças bem? Não, dança horrivelmente mal, mas pronto, danço na mesma, que se lixe
88. Já alguém, para além da tua família, te disse que te amava? Sim
89. Quantos piercings tens? Nenhum
90. Diz o nome de 5 coisas que estejas a usar: Calções, blusa, roupa interior, pulseiras ( sempre nos pulsos ) e o meu colar ( outro que não sai :p ) :D
91. Alguma tatuagem? Não.
92. Que tipo de bêbeda és tu? Daqule tipo muito irregular, que não se mostra muitas vezes,mas mesmo nas poucas vezes apesar de dizer o que sente, não se cala e só diz porcaria
93. Gostas de ti? Se eu não gostar de mim, quem gostará ?
94. Beijos, ou abraços? Depende, mas mais abraços, são mais fofinhos
95. A última pessoa que abraçaste: A minha mãe ^^
96. A última coisa que compraste: um colar lindooooooo :D
97. A última pessoa que te mandou uma sms: A <3
98. A última vez que tomaste banho: Há umas horinhas atrás (:
99. És demasiado tímida p'ra convidar alguém p'ra sair? Não me parece
100. O que estás a pensar? é muito dificil de adivinhar ?
101. A melhor maneira para que alguém saiba que gostas dela é...? mostrar-lhe, seja como for
102. Tu sabes que eu gosto de ti, se...? me provares
103. Gostas de chocolate? Sou alérgica :s
104. Quanto dinheiro tens? Não interessa :P
105. Onde te queres casar? Casar não me parece, juntar talvez
106. Falas alguma língua para além da materna? Tenho duas sempre presentes, não tenho escolha xD
107. O que queres ser na vida? Eichh, temos o caldo entornado ...
108. Preferias morrer queimada ou afogada? Ai, pelo amor de Deus
109. Preferes dar, ou receber uma massagem? Receber, sem dúvida, dar cansa-me :s
110. Há algum Tiago no teu circulo de amigos? Sim, e gosto muito deleeee :D
111. Beijaste alguém no teu círculo de amigos? Oui.
112. Guardas rancor? De muito poucas pessoas mas algum
113. Com quantas pessoas do teu círculo de amigos já estiveste bêbeda? São poucas as vezes, são poucas as pessoas

-

Não fui eu que me tornei capaz de cometer as maiores loucuras, foi o facto de alguém as querer tornar possíveis, o facto de ter alguém que também as comete.
Agora, tenho o mais simples, nunca tanta simplicidade me fez tão bem.

...,.

Nós vamos ser mais fortes, não vamos ?
Diz-me que sim, por favor, eu preciso de ti.

" Se aconteceu era porque tinha de acontecer "

Deixar

Se calhar chegou a altura, não ?
Não foi muito tempo, não o suficiente para me levar ao total desespero, mas o suficiente para me deixar marcas profundas, se calhar chegou a altura de deixa-lás quietas, em vez de estar constantemente a perfurá-las ainda mais e torturar-me cada vez que toco na sua ponta mais fraca. A necessidade faminta não me levou a lado nenhum, fui forçada pela minha própria solidão a não querer existir mais, pensando que isso a salvava a ela, que me me salvava a mim, que salvava todos os outros que lutavam diariamente para que deixasse o que tinha acontecido para trás, que deixasse que passasse por mim sem que o quisesse agarrar, para que parasse de ver de uma maneira ilusória o mesmo sorriso todas as manhãs no meio de todas as caras que encontrava.
Lutavam, e lutaram, até ao fim e por mais que eu pudesse parecer feliz, continuavam a lutar porque no fundo não era aquilo que queriam, não assim, não daquela maneira.
A cabeça trabalhou mais que o coração e o cérebro tomou conta de algo que não existia, tratou como se fosse o seu bem mais precioso, e no fim ? No fim, a cabeça deixou de querer, as ideias fixas deixaram de o ser, o coração falou mais alto e a cabeça não o pode vencer aquilo que queriam, e " eu quero tentar " não foram mais que palavras forçadas, ditas pelo lado completamente superficial. Sentia-me vazia ao ponto de duvidar na minha própria existência mas ainda acreditava num futuro. A única que não queria ver a realidade era mesmo eu, todos já a tinham visto, eu teimava em tentar ver um outro lado que não existia nem nunca tinha existido em momento algum, deixei-me levar pela minha ingenuidade, pela minha ânsia de voltar, de saber mais, de descobrir mais, continuava na ilusão de que havia muito mais para darmos.
E continuei nela, até perceber que não sou eu que faço as escolhas dos outros, não mando na cabeça e muito menos no coração de alguém, até perceber que nem todos são como eu, nem todos se sentem mal por aquilo que deviam e se sentem bem por algo que pode deixar muito a desejar, e foi isso que aprendi, cada um é dono do seu próprio caminho, e eu, tal como todos, sou dona do meu.
Eu espero que encontre, que encontre alguém que consiga dar entrada nas suas duas partes e torná-las numa só, num acto seco, sem que esse alguém fica totalmente destroçado e sem forças, nunca será tarefa fácil mudar alguém assim, mas tenho esperança, e não tenho pena nenhuma de não ter sido eu. Prefiro ser destruída por outrem do que ser eu própria a querer destruir-me.
Não vou mentir, não vou dizer que tirei tudo na minha cabeça, mas a ligação está por um fio, e se depender de mim, em breve, apenas memórias, quem vai ter saudade não vou ser eu.
A certa altura, encontrei-me em sítios que nunca antes tinha pisado, em momentos perfeitos, tudo numa única noite.
- Eu revi aquele sorriso, voltei a sentir aquele abraço e ninguém disse que era fácil, mas conseguiu-se, era isto que queria, saber que estava comigo por mais longe que estivesse, que continuava a ser um dos melhores mesmo tendo considerado algumas das piores atitudes.
- Vi aquela arrogância que nunca cheguei a descobrir, aquele desprezo como se nada se tivesse passado, aquela olhar indiferente e assustador, como se a culpa fosse inteiramente minha quando apenas me atingiu parcialmente, eu sei que incomoda, incomoda muito, não é a mim, felizmente deixou de ser e infelizmente, não para mim, vai perceber, mas já vai ser tarde demais.
- Revi o meu sorriso, revi a minha paz, revi as borboletas na barriga, revi a vontade de querer que o tempo voltasse atrás meros minutos, para que revivesse o mesmo momento vezes e vezes sem conta, a mesma ambição, a mesma confiança, a mesma segurança.
E isto tanto pode ser tudo como pode não ser nada, mas neste quero tudo, quero que venha tudo o que há para vir. Tanto pode salvar-me como voltar a jogar-me ao chão, mas eu quero tentar, na minha tamanha inocência, eu vou deixar, não que confie totalmente, sabendo que todos os outros não confiam, eu vou deixar que aconteça, vou deixar que alguém me queira de uma maneira tão natural e me faça sentir tão constantemente importante. Vou deixar que comece e não vou deixar de acabe, apenas depende de nós, não só de mim, nem só de ti, mas de nós, os dois, juntos. E que tudo o que nos passe por cima, não nos deite ao chão mas nos torne cada vez mais fortes. Eu quero ter apoio nisto, quero que apoiem, quero sentir que tenho alguém que quer isto tanto quanto eu quero, não sinto isso e preciso para ter força, força para mim, força para ti, força para que o medo me seja indiferente.
Não vás, por favor, fica, faz-me sentir o que sentes, faz-me querer ser feliz como queres, como tu queres ser comigo, eu quero sê-lo contigo.
E sim, é quando menos se espera, mas definitivamente, chegou a altura.

Dia muito não

Sinto-me falsa, interesseira, sonsa e todos os defeitos mais horríveis que possam existir.
e porquê ? Não sei, é isso que me irrita mais.
Ando muito, muito longe daqui.
Só tenho tido paciência para ela e para as coisas dela, também sem saber porque, nem para mim tenho paciência.
A todos outros a quem não tenho ligado muito, um grande pedido de desculpa.
Amanha estarei melhor.

....,.

Pedia que me jurasses se soubesse que não me mentias.
Que me jurasses que não te vais aventurar em histórias mirabolantes, sem inicio e muito menos com um fim, que me dissesses que um dia te vais lembrar de mim.
Não confio numa única palavra que me digas, num único passo que tomes, não confio em nada que faça parte do teu ser.
Pedir confiança a alguém, sabendo que ela existe, e sabendo que não deveria existir, é de uma cobardia enorme, mas tu sabes disso.
Tu vais crescer, já esperei de esperança na mão, já deixei cair o orgulho pelo caminho, o tempo vai caindo em terra pouco a pouco, eu vou continuar a correr, e quando deres pelo teu crescimento, mesmo notando a léguas cada gesto teu, eu já estarei demasiado longe para te observar.
Não há nada que eu queria ter ligado a ti.

..,

Nunca é tarde demais, nem demasiado tarde
Deixar algo depende da força com que queremos que isso deixe de fazer parte de quem somos.
Encontrar alguma coisa depende da força com que procuramos. E quem não tem força nem capacidade para tirar alguma coisa do pensamento, nunca terá a habilidade de deixar algo antigo ou encontrar algo novo.
Agarrar as recordações não é não deixá-las fugir mas fazer com que permaneçam permanentemente e enquanto permanecer a agarrá-las não só não as vou deixar fugir como não terei espaço para mais nada a não ser passado.
Pouco a pouco, vou largar quase tudo, quando dizem que o tempo resolve tudo, é mentira, mas é verdade que ajuda, e muito.
Não terei espaço nem para muito do meu passado nem para nada do meu futuro.
Nem que tudo o que passei venha e me atormente vezes e vezes sem conta, me deite abaixo, nem que acorde todos os dias depois de ter o mesmo sonho, durante meses e meses a fio, seriam só mais uns, nada me espanta mais neste momento, eu não vou deixar que o faça.
Que veja tudo de mau que tenho para ver, não para me torturar, mas , mais uma vez, para perceber, que perco e perco mesmo, mas que um dia ganho, nem que no dia asseguir arrisque numa jogada duradoura mas com destino falhado desde inicio.
E posso falhar e voltar a falhar, mas todas as minhas falhas tal como eu, nunca serão inúteis, ao menos servirão de mau exemplo para o resto do jogo.
Não sou ingénua, nem inocente, sei muito pelas armadilhas em que caí, mas ainda tenho tempo para cair em muitas mais, e voltar a sair do fundo, do fundo em que me meto sem saber como.
Depois volto ao meu estado normal, e volto a ser eu, normalmente, aquela que todos estão habituados a ver, com um sorriso na cara, e " não, estou só cansada " deixará de ser a minha desculpa habitual como resposta.
E é isto que acontece quando deixamos o coração ganhar.
Um dia digo-te que és o meu pedaço de mau caminho, um dia digo-te que todos eles tinham razão, um dia digo-te que aprendi com isto tudo.
Um dia digo-te que foste demasiado durante muito tempo, um dia digo-te que o perdi muito contigo, um dia deixo de perder mais.
Um dia resolvo não pensar, um dia vou ter contigo e digo-te o que nunca te consegui dizer.
Um dia sigo em frente e deixo-te para trás, um dia resolvo saber a verdade e deixar de me contentar por saber o que era mentira.
Um dia conto tudo a toda a gente, tudo o que nunca contei a ninguém, eu dia resolvo dizer a todos que te conheço melhor que ninguém, que conheço esse teu lado, o teu lado verdadeiro, o teu lado mais genuíno, aquele lado que só me mostrastes a mim, ainda que ninguém acredite.
Um dia deixo de ser cobarde, um dia vou ter contigo e digo-te que não vales absolutamente nada e que não merecias nem metade do que te dei, nem metade do que recebias sem saber, nem metade do que mesmo não querendo ainda te dou. Vou ter contigo e choro, para que deixes de ser cobarde, para que deixes de fugir daquilo que te persegue e que vejas os estragos que fizeste, choro e mesmo que me engasgue e ainda que os soluços me prendam e não me deixem falar eu vou dizer, ainda que fujas, eu vou atrás de ti e digo-te que um dia tu vais perceber que não sabes o que é gostar de alguém, gostar de alguém de uma forma tão intensa e tão natural de modo a saberes igualar-te a essa pessoa, por mais natural e espontâneo que tenhas sido.
Um dia deixo de pensar em ti, um dia deixo os sítios, deixo os objectos, deixo as palavras, deixo os risos, deixo tudo o que me faça lembrar dessa personagem que crias superficialmente sempre guiado pelos teus grandes ideais de perfeição, um dia digo-te que estás muito, muito longe.
Um dia esqueço-te definitivamente, um dia faço de ti uma completa indiferença e percebo que não foste assim tão importante.
Um dia recebo o valor que mereço, um dia volto a acreditar, esqueço-me que não foste tu a dar-mo, esqueço-me que me tiraste essa esperança...
Um dia esqueço-me que fui feliz contigo, e sou muito, muito mais.
Preciso de tempo.
Tempo para mim, tempo para cair em mim sem deixar-me cair.
Tempo para saber o que quero, tempo para querer saber mais.
Muito muito tempo, muita muita calma, que nunca fiz nem nunca ou fazer nada de ânimo leve.
Tempo para esquecer, tempo para me lembrar, tempo para deixar umas coisas e agarrar outras.
Tempo para perceber o que é que ainda existe, o que é que nunca deixou de existir e o que ainda pode vir sem que eu saiba, tempo para saber desse tipo de vindas.
Tempo para deixar ir, tempo para perceber o que quero, o que procuro, sem forçar nada.
Recompor ideias.
Preciso de dar tempo ao tempo.

M

Afinal de contas, não são só alguns dias, não são só algumas noites, não são só algumas manhãs e muito menos só algumas tardes.
São só algumas mensagens trocadas e cada vez menos conversas virtuais, por mais que sejam as maneiras de comunicação optamos sempre pelo caminho mais simples.
A esta altura, já posso ser tua irmã, posso ser tua mãe, posso ser tudo o que precisares que venha de mim, o que tu não tens, eu farei questão de arranjar deixando sempre que cresças com as vezes que cais, que te tornes cada vez mais forte com o que te enfraquece e que fiques cada vez mais segura cada vez que te levantas e prossegues sem olhar para trás. Eu não te vou ajudar sempre a levantar, por vezes vou afastar a mão para que proves a ti mesma que por mais fraco que seja o teu corpo a tua mente será sempre mais forte. Ela e só ela pode fazer com que te tornes cada vez mais independente, ela e só ela torna todos os teus pontos mais sensíveis na mais pura indiferença.
Um dia, não vais precisar de fugir, um dia não vais precisar de chorar, não vais precisar de gritar, não vais precisar de libertar todo esse rancor que acumulas cada vez que a tua inesgotável paciência fica na corda bamba. Um dia terás uma coração tão forte que nada nem ninguém se vai atrever a pô-lo à prova. Nessa altura, vais lembrar-te que não foram as facilidades que te tornaram tão imune mas sim tudo aquilo que se atravessou à tua frente, serás mais confiante que nunca, vais lembrar-te que não foram todos aqueles que estiveram lá nos momentos certos que te tornaram assim, mas foste tu que soubeste aproveitar cada palavra que diziam e cada gesto que faziam cada vez que tropeçavas.
Até lá, eu estarei sempre a uns quilómetros de distância, a uns metros de ficar mais próximo, há distância de um click ou mesmo ao teu lado. Sem que tenhas de dizer uma palavra, sem que eu tenha de pronunciar algo a não ser "tem calma", visto que em certas alturas é a única coisa que sei dizer. Talvez por falar sempre demais ou por se calhar saber que sabes o que te quero dizer. Talvez por saberes ler na minha expressão tudo o que não sai da boca pra fora, talvez por saber que sabes que te nunca vou deixar de te compreender ou de ser aquela que sai contigo quando precisas de estar sozinha, por não te fazer perguntas por saber que precisas de respostas.
Desculpa se te falho, desculpa se não me interesso, desculpa se não sei agir perante algumas coisas, desculpa se faço algo que impeça seres mesmo tu, desculpa se alguma vez mostro que não podes confiar em mim.
Acredita, mesmo não podendo por-me no teu lugar, tendo tu a prova que a vida não é fácil em 16 anos, terás o resto dela para provar que se fosse tudo fácil não tinha a mínima piada.


Vou sempre fazer o que conseguir para garantir que és feliz, seja como, quando, onde e com quem for.
Sabes que só não mostro o valor que tens para mim porque não consigo, por não ter noção de como fazê-lo.
Não precisamos de saber o dia nem de saber quando é que faz mais um ano, não interessa há quanto tempo foi mas sim o tempo que ainda vai pedurar, e isso sim, dirá que não somos como tantas outras.

Obrigada por seres a melhor , Parabéns <3

.,

A campainha está intacta e nunca mais fui abrir a porta com o mesmo entusiasmo.
A minha guitarra está parada e mais ninguém a tocou deste então. Os troféus, os diplomas e as fotografias estão no mesmo sítio, já não tenho de esperar por quem as vê.
Já ninguém se senta na minha cama, já ninguém espera que me despache, a secretária já não tem pertences esquecidos.
O frasquinho está no mesmo nível, ninguém nesta casa o usa, a manta está dobrada em cima da cadeira, ninguém vai lá buscá-la, ninguém neste casa teima que tem frio.
Já ninguém reclama dos fios no chão para além da minha mãe, já ninguém me desvia o olhar da televisão.
Ninguém se senta no meio do sofá nem deixa cair o telemóvel. O tapete já não tem sapatos e a minha cabeça já não tem colo. O ecrã deixou de ter reflexo e o meu computador já não reproduz filmes. Os cortinados estão sempre abertos e as luzes sempre acesas.
A casa de banho está vazia e a porta está aberta e consegue abrir.
A central à frente do prédio ainda está cheia de formigas e o jardim está mais deserto que nunca.
Ladeira acima só percorro eu, com o mesmo passo de sempre, cada vez mais rápido para que não me lembre que outrora alguém a subio comigo.
O banquinho atrás da árvore tem novos inclinos, já ninguém lê o aluga-se da loja abandonada. Já ninguém passa lá com a mesma rapidez nem com a mesma frequência, a falta já foi há muito sentida. O chão continua com pó, as entradas e saídas já não são controladas, o caminhar silencioso de alguém já não preocupa.
Já não vou pelos caminhos mais estreitos nem mais escondidos e os dias parecem não passar.
Já não subo tantas escadas, já não baralho andares, nem bato a porta tantas vezes.
Ainda não sei fechar persianas e já não sei de nenhum quarto mais desarrumado que o meu.
Os óculos ainda estão atrás da caixa e sempre que olho pra eles ainda me rio.
Os olhares depois de já me serem indiferentes e de não me afectarem absolutamente nada, afectam-me, mas ligar ao que dizem nunca foi comigo.
Terei muito mais do que me foi tirado.

Boa Sorte

O teu toque de perfeição já foi, o teu rasto não passa mais por aqui.
Não que hoje fosse só o inicio de mais um mês.
Não que não ande numa roda viva, tonta de tantas voltas e do tão tonto que é o meu caminho.
Não que o meu pensamento já não te pertença, mas sei que o teu terá sempre um cantinho para mim, sem que isso me torne mais amena.
Não que a tua presença não me altere os sentidos, não que cada vez que te aproximas não sinta o coração a querer saltar do peito, nem que perca a perfeita ou imperfeita noção do óbvio.
Não que acredite que o tempo resolve tudo, mas que sinta que com ele tu vais aprender o que não te consegui ensinar.
Com o tempo eu vou perceber que a falta de pontualidade não era minha, nem que a falta de calma não era nossa, a tua pressa não adiantou de nada como só te atrasou cada vez mais.
Com o tempo, com o tempo necessário eu vou perceber que não levou aquilo que me fazia ficar maior, mas me traz aquilo que me faz crescer, não me levou todas as expressões mais felizes como as tornou cada vez mais fortes, cada vez mais genuínas.
A marca ainda está para vir quem a deixe, tanto em ti, como em mim.
Não te salvei, nem te vou salvar, não salvar da marca, mas salvar da falta dela, e quando te sentires afogado pela falta de orgulho, quando a tua aura tão facilmente destrutível deixar de existir, por mais feliz que sejas com isso, vais lembrar-te de mim.
No fundo, por mais que seja o espanto ao inicio e por mais rápido que esse espanto seja repulso, no fim, até ao fim, tu vais sentir o meu impulso, por menos intenso que ele seja.
E por mais que abomine comparações, acabam por sentir o mesmo, por querer o mesmo, por ser o mesmo por mais diferentes que sejam.
A lição está tirada, mas cada vez me sinto mais farta de seres sempre tu a razão de toda esta nostalgia, toda esta melancolia, aprender não se faz de uma só vez.
Eu já não sou a Terra, e por mais que aprecie o teu humilde efeito, desculpa mas já não giro à tua volta, já não quero que as minhas acções dependam dos comandos propositados que tens em mim, não sou a tua marioneta.
Tu vais ser sempre superior e quererás ter sempre razão, ainda não é desta que me despeço de ti, mas a minha despedida vai ser mais fácil do que pensas.
Quando fores definitivamente talvez eu te diga Olá , por agora, mais vale um forçado Boa Sorte do que um Adeus retornável.

Cheio na cabeça ou no coração, cheios de nada, cheios de tudo, mais ou menos sentimento, mais ou menos recordação.


Day 15 - A song that you listen to when you’re happy





P.s. - Tenho estado bastante ausente, demasiado que fazer, demasiado em que pensar. Quero e preciso de férias desesperadamente, férias, verão e muita, muita praia.